Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

16
Fev20

A testar a minha 35mm...

por maga rosa

A testar a minha 35mm9....jpg

Ontem foi dia de renovar as energias por sítios bonitos e com a proximidade do mar. Com um marido músico há datas importantes que nos passam ao lado, e o dia dos namorados é uma delas. Mas, como todos os dias são bons para namorar é data menos data e sem stresses. Ontem para compensar, lá fomos nós mas levámos companhia. A minha mãe. Ela como meia Sagitariana que é (pelo lado do ascendente) pela-se por um bom passeio e à falta de namorado, leva-a a filha e o genro. Para a minha alma cigana todos os destinos são válidos, mas o mar é sempre uma boa escolha.

 

Sem planos, a paragem para o almoço foi ao acaso e a escolha não podia ter sido melhor. O destino levou-nos a entrar num restaurante na beira da estrada principal da pacata vila da Foz-do-Arelho. Dizem que os olhos também comem e os meus arregalaram-se com a beleza para lá da porta de entrada. Gostos são gostos e cada um tem os seus, mas que a decoração do espaço é toda a minha cara, lá isso é. Fiquei rendida, à comida, à decoração e à tranquilidade que se sente das portas para dentro. Nota 10.

 

A testar a minha 35mm....jpg

A testar a minha 35mm4....jpg

A testar a minha 35mm8....jpg

A testar a minha 35mm10....jpg

A testar a minha 35mm3....jpg

A testar a minha 35mm1....jpg

A testar a minha 35mm6....jpg

A testar a minha 35mm7....jpg

A testar a minha 35mm2....jpg

A testar a minha 35mm5....jpg

De barriga e alma cheias lá fomos nós nas calmas, de carro, pela costa até à Nazaré onde comi o maior pastel de nata que já vi (mas que não fotografei). De caminho passámos pelo Sítio e pela Praia do Norte, mas com o Carnaval à porta, o dia ensolarado e as famosas ondas, não havia metro quadrado vazio de gente e de viaturas. Deu para ver o mar e alguns surfistas ao longe e tive que me conter nas fotos, que a minha pequenina não alcança assim tanto. Não se pode ter tudo.

 

A testar a minha 35mm12....jpg

A testar a minha 35mm11....jpg

A testar a minha 35mm13....jpg

A testar a minha 35mm14....jpg

Para já e dentro das minhas limitações, estou satisfeita com a aquisição. Vou continuar a fazer experiências, mas já passou no teste.

 

🙏

 

10
Ago19

Candeia que vai à frente...

por maga rosa

… alumia duas vezes! – já dizia o ditado popular.

 

Candeia.jpg

 

E esta aqui vai “iluminar” o jardim das fadas. Foi a minha tarefa de hoje, tirar-lhe a ferrugem e dar-lhe cor. Cá em casa gostamos de objectos com história. Peças antigas que por muito simples que sejam, tratadas com o carinho e empenho que merecem, podem revelar grande beleza. E mais, são peças únicas! Deste candeeiro já lhe perdi a conta aos anos que está na nossa posse. Décadas. Penso que terá vindo da casa dos meus pais, a mesma casa onde vivi em solteira. Da casa de onde saí casada. Hoje deixou de ser a candeia com ferrugem pendurada na casa do fundo, para fazer parte de um projecto que me encanta e tem iluminado os meus dias. É a porta de entrada para um mundo de sonhos como a Alice no espelho. É o meu mundo encantado e o meu pequeno paraíso. É o meu recanto zen e inspirador. É a passagem para a oficina da maga.

 

10
Abr17

Mini-horta de ervas aromáticas

por maga rosa
Desta vez as pinturastiveram como alvo uma banheira antiga em esmalte. Queria uma cor num tom específico,mas na hora de comprar, os catálogos deixaram-me à nora. Nada se assemelhava, (oua escolha era muita!), e depois de muitas voltas e reviravoltas às folhas depapel, veio este esmalte aquoso num azul esverdeado, ou verde-azulado, num tomclaro mas vibrante. Vá lá, a escolha agradou a todos cá em casa. Não é fácil,em seis pessoas com gostos por vezes tão diferentes, todos reagirem com umefusivo “Uau”, ao resultado final! (eu, a obreira, incluída)😃



Como não há um depois sem oantes…

Aqui está ela ainda todabranquinha (e suja!). E oentretanto…

E depois veio atarefa de arranjar umas pequenas placas para indicar os nomes das ervas. Maisuma vez, é made by maga. Ainda ficou no ar a hipótese da florista me arranjarumas iguais às que ela usa para pôr os preços, em madeira e com centro a imitarardósia. Bem giras, a meu ver. Mas, durante o fim-de-semana, ao olhar para ointerior da gaveta dos talheres, surgiu-me uma ideia…





Agora é esperar que cresçam!  :)
07
Nov16

Balança de mercearia

por maga rosa

Aqui não se trata de doispesos e duas medidas, não! É tão somenteuma relíquia que nos veio parar às mãos. Um gesto atencioso. Uma prova de confiançae simpatia. Ou a paga em espécime de uma dedicação sem preço. Uma troca a bemdizer, mas acima de tudo um gesto bastante simpático e de uma grande generosidade. Obrigado avósCapitolinos!

Para quem é de signoBalança, ter um objecto destes em casa faz todo o sentido. É até uma espécie deamuleto. Como já tinha escrito anteriormente, aqui em casa gostamos imenso deobjectos vintage, retro, antiguidades ou seja lá o que for, mas sem ser decolecção. Apenas porque sim. Porque são peças com alma. Bonitas. Decorativas.Esta, já ganhou um lugar de destaque na nossa cozinha e serve agora defruteira. 


Tem duas frentes, ambas comas medidas de peso inscritas. No entanto, a minha preferida é aquela onde tem onome do fabricante. É português, está claro! 


Limpei, lixei alguns pontos comferrugem e o esmalte voltou a brilhar. Agora é só colocar um vidro novo parasubstituir o que vinha em falta e está recuperada. Pesar, ela pesa e que o digam os quilos de açúcar e de arroz que usei como medida! :)
25
Out16

Pincelando...

por maga rosa
O que hoje é de uma forma,amanhã é de outra e isto serve particularmente para ambientes e respectivadecoração. Em tempos, com duas filhas ainda pequenas e a construção da casaterminada, preocupei-me em decorar os quartos à medida delas, mas como se fossepara sempre. Como se elas fossem ficar as minhas meninas para sempre. Nadadisso. O tempo comprovou-me que tudo passa num ápice e as meninas deram lugar aadolescentes e logo mulheres, determinadas e com ideias muito próprias. De vezem quando há uma revolução aqui em casa e tudo muda. Muda a decoração, muda adisposição e mudam de quartos se for preciso. À mais nova só faltou trocar odela pelo meu, mas não foi por falta de vontade. E hoje, cortinas de janela àsflores azuis, com folhos debruados a tricot de cor crua*, que me custaram muitashoras de dedicação e uns bons euros (ou seriam ainda escudos?!), descansam nofundo de uma arca. Aprendi com isso que não vale a pena investir muito nessascoisas, a reaproveitar e reutilizar. Por vezes, com muito menos se faz mais.Haja criatividade!

Baralhando e tornando adividir, feitas as contas, sobrou uma divisão da casa. Logo passou a closet (omeu closet), que agora é também escritório e local de tratamento das roupasdepois de lavadas. Com tantas mudanças, sobraram também duas secretárias, queagora fazem de ilha no meio da dita sala, cantinho que gosto de usar de vez emquando para vos escrever estes textos. E é destas peças de mobiliário que trataa publicação de hoje.

Gosto de cores alegres egosto de ambientes brancos, luminosos. Esta sala é um misto de ambos, pelo quefaz sentido pintar as secretárias de branco. Por enquanto, e seguindo a opiniãoda filha mais nova, ficam assim, uma branca e outra preta. Mas só por enquanto. 

Durante a remoção do verniz com lixa. 

A ideia original era deixar a secretária todabranca, mas não resisti e acabei por lhe dar um toque envelhecido, lixando asarestas e deixando aparecer a cor natural da madeira. 


*não esquecer de pôr na lista de coisas a fazer: com o tecido dos cortinados fazer unssacos para o pão e uns panos…

22
Out16

"Velharias"

por maga rosa

Do velho se faz novo, é olema aqui de casa. Há quem deite fora achando que não passam de trastes velhosque só ocupam espaço. Há quem aproveite e se deleite a dar-lhes uma cara nova eum lugar de destaque. Eu enquadro-me neste segundo grupo. Mais do que objectos sujose gastos, são objectos com alma. Utensílios que outrora eram consideradosvulgares ou dentro do estilo da época e tiveram o seu tempo de uso nas mãos dealguém, foram posteriormente postos de parte por se tornarem inúteis e substituíveis.Enferrujados, lascados e cobertos por uma fina camada de pó, repousam muitasvezes anos e anos a fio (por vezes décadas), num canto escuro qualquer, quasesempre longe dos olhares. Poderia até ser o descanso merecido, mas, como velhosnem os trapos, eu gosto de lhes dar vida.

Diz-se que amar é olharambos na mesma direcção, e sendo assim, amor aqui é que não falta, porque com aminha cara-metade, olhamos ambos para as mesmas coisas com o mesmo olhar. E ovintage (ou será retro?) vai ganhando espaço e vida aqui em casa.


Hoje, da visita a umsimpático e generoso casal, veio a carrinha cheia. Uma bicicleta bem antiga evelhinha para a qual já prevejo um belo futuro e mais umas peças que na hora defotografar já se encontravam na “oficina” e não posaram para a foto. Agora, todasesperam a sua vez para serem limpas, lixadas, pintadas e tudo o mais que fornecessário, mas sem lhes retirar a identidade.



Da oficina da maga, um xi- desempoeirado!



Quem é a maga rosa?

É uma alma antiga, bruxinha ou alquimista, que sabe que é o sonho que comanda a vida e que o essencial só é visível ao coração, pelo que coloca paixão em tudo o que faz, mesmo que aos olhos dos outros não passe de uma lunática. Quando desce à terra, deita cartas e lê nos astros, enquanto vai espalhando pinceladas de cor e boas energias!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • maga rosa

    Força!Se precisares de alguma dica, cá estou para ...

  • Isa Nascimento

    Amor incondicional...

  • Sofia

    Olá,Nós aqui em casa também fizemos as nossas Um ...

  • Sofia

    Olá,Que inspiração, gostava muitoo de fazer a minh...

  • maga rosa

    É uma Rainha de metro e meio de altura (mais coisa...