Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

01
Ago22

Empoderamento feminino - a despedida de solteira

por maga rosa

 

Empoderamento feminino - a despedida de solteira3.

Foram os anões strippers. Foi a subida ao inferno e a tempestade das areias do deserto. E os desportos radicais. E o espírito da floresta. Só que não…

Foi uma despedida de solteira bem zen!

Mas a imaginação e as boas energias estiveram em alta. A caminhada que era para ser, não foi, mas ainda bem porque o piso não estava para essas coisas. Bastou-nos o pó que engolimos de e para o carro e a lama no para-brisas. A natureza tem tanto de fantástica como de traiçoeira (muitas vezes pela mão do ser humano, como é óbvio). E ali naquele cantinho encantado, as árvores falam connosco. A mãe natureza acolhe-nos no seu ventre. A descida até à cascata fez-me sentir isso mesmo, a ida ao ventre da mãe.

Começámos por uma aula de ioga conduzida pela noiva, que terminou com uma ida ao futuro no relaxamento. Um círculo de nove mulheres. O número não foi propositado, mas calhou assim. Haverá número mais esotérico que este?! O ritual que se seguiu levou a noiva numa travessia para a outra margem, para plantar a semente do amor e de uma nova vida. Não é que ela não saiba já como é, mas que foi bonito foi. E o simbolismo de todo e qualquer ritual tem sempre impacto. Nove mulheres em comunhão com a natureza e umas com as outras. Não faltaram as fotos da praxe, que aquele pedaço de paraíso quase virgem apela a isso. Houve a entrega de pequenos objetos para dar sorte e o meu, pintado à véspera com o pouco que ainda resta nesta casa, teve até o traço da pequena Benedita. Não há registos fotográficos da obra mas foi feito com amor e carinho, para que as pedras que a minha menina encontrar na sua caminhada se transformem em flores.

Por fim, estas almas famintas e sedentas de comida e bebida, tiveram direito ao seu picnic.

Para quem ficou, a festa continuou até ao entardecer. Para quem subiu a falésia mais cedo, arrependeu-se.

Lá em baixo o paraíso. Cá em cima o inferno! Enquanto uma de nós ficou para trás a abraçar as árvores, as outras pareciam sardinhas a assar na brasa (como diz uma das meninas minha companheira de viagem). E a chave do carro que tinha ficado para trás. E a poeira abrasadora que nos queria engolir. E as sombras que não existiam. E o carro que ficou a aquecer ao sol. Cinquenta graus no mínimo. Nunca um aparelho de ar condicionado foi tão desejado e levou tanto tempo para funcionar. Já no fim da estrada de terra. E eu que abria e fechava a janela numa tentativa vã de não sufocar, enquanto pelo canto do olho ia verificando se as do banco traseiro ainda respiravam. Ainda bem que a minha querida condutora não perdeu o sangue frio e nos tirou dali, sem nos mandar pela ribanceira abaixo.

 

Empoderamento feminino - a despedida de solteira.j

Empoderamento feminino - a despedida de solteira1.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira2.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira6.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira5.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira8.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira16

Empoderamento feminino - a despedida de solteira15

Empoderamento feminino - a despedida de solteira7.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira14

Empoderamento feminino - a despedida de solteira13

Empoderamento feminino - a despedida de solteira10

Empoderamento feminino - a despedida de solteira9.

Empoderamento feminino - a despedida de solteira12

Empoderamento feminino - a despedida de solteira11

💗

31
Mai15

Sagrado Feminino # dia 31

por maga rosa
Termina hoje o desafio colocado pela Hazel do blog "Casa Claridade", intitulado de "Sagrado Feminino", um mês inteiro de saias para valorizar a nossa essência. Ser mulher não é de modo algum uma condição inferior. A nossa força reside precisamente, na plena aceitação de quem somos, da nossa feminilidade e sensibilidade, de modo a aumentar o amor próprio e a sintonia com todos os que nos rodeiam e com a própria natureza. 

A igualdade entre homens e mulheres é um direito, mas isso não nos impede de continuarmos a ser femininas. Num mundo competitivo e racional como temos hoje, levar a sensibilidade tão característica da condição feminina, para o mundo profissional e social, é uma mais valia para termos uma humanidade mais afectiva e artística. 

Voltando ao desafio  :), nem todos os dias publiquei foto, mas procurei vestir-me e sentir-me sempre, o mais feminina possível e o resultado foi muito positivo. Não abdiquei das calças, de modo algum e nem era essa a intenção, mas dei por mim a dar mais atenção ao meu corpo. 

A intenção deste desafio, foi levar cada uma a gostar de si mesma tal como é, sem padrões de beleza impostos pela sociedade. Em suma, aprender a ver a verdadeira deusa que existe em si mesma!

Obrigada Hazel pelo desafio! ;)

Aqui está o segredo da maior parte das minhas fotos!
Um tripé e a máquina no temporizador e depois era correr para o sitio e "rezar" para não ficar sem cabeça e minimamente apresentável. (ahahah) Alguma das (muitas) tentativas haveria de ficar utilizável! :D
30
Mai15

Sagrado Feminino # dia 30

por maga rosa
Vestido que me lembra Lisboa e os armazéns do Chiado e as poucas, mas longas horas vagas entre turnos e sem tempo para vir a casa, mas demasiado para ficar a fazer nada pelas ruas da capital. Vestido que me lembra tanta coisa que passei enquanto policia, a minha primeira gravidez, as viagens de comboio...E o enxoval de bebé feito quase todo nas deslocação de e para o trabalho. Comprei o tecido nos grandes armazéns, pouco antes do incêndio no Chiado. Foi um dos meus trabalhos de costura da época e como vestido, tem tantos anos como a minha filha mais velha. Mais tarde, ela mesma já o foi buscar ao baú e usou. Com ele, já fui Capuchinho Vermelho num Carnaval.

Este não é um vestido qualquer e sim algo muito especial, cheio de memórias!


29
Mai15

Sagrado Feminino # dia 29

por maga rosa
Depois de uns bons quilómetros a andar de bicicleta, a acompanhar o marido na sua "corrida" habitual, com muito calor e chegar a casa vermelha que nem um pimentão, transpirada e a sentir-me tudo, menos feminina :D, vinguei-me! Fiz o meu banho de beleza e vesti o meu vestido mais fashion, que já me acompanhou em duas passagens de ano, número igual de casamentos, entre outros eventos. Tem como destino o roupeiro da minha filha mais velha, a mesma que iniciou comigo este ritual do "Sagrado Feminino". Isto de sermos três mulheres e a vestir mais ou menos os mesmos tamanhos, tem as suas vantagens e a partilha é algo que existe entre nós! ;)
28
Mai15

Sagrado Feminino # dia 28

por maga rosa
Taurina que se preze, a roupa dura e dura...E esta saia já conta com uns 10 anos! :)
Sempre foi uma das minhas preferidas. Faz-me sentir zen e leve (agora não tão leve quanto isso!)

ps. ...e a minha Mia a tentar passar despercebida! :D
22
Mai15

Sagrado Feminino # dia 22

por maga rosa
A foto de hoje dedico-a à minha avó paterna, porque foi numa máquina de costura como esta (só muda a marca), que costurei pela primeira vez ,à máquina, tinha eu 7 anos. Eu queria tanto, mas a minha mãe achava-me demasiado nova, que assim que me apanhei em casa da minha avó foi logo o que fiz. Avós não dizem que não ! :D

Quem é a maga rosa?

É uma alma antiga, bruxinha ou alquimista, que sabe que é o sonho que comanda a vida e que o essencial só é visível ao coração, pelo que coloca paixão em tudo o que faz, mesmo que aos olhos dos outros não passe de uma lunática. Quando desce à terra, deita cartas e lê nos astros, enquanto vai espalhando pinceladas de cor e boas energias!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

Em destaque no SAPO Blogs
pub