Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

02
Nov19

Halloween ou Pão por Deus?

por maga rosa

Haloween ou Pão por Deus3.jpg

 

Há quem defenda que o mais importante é a tradição e há quem aproveite todas as oportunidades para se divertir, mesmo que se trate de “estrangeirices”. Eu sou de opinião que se pode ter e viver as duas. Pode-se brincar ao Halloween no 31 e no dia seguinte pegar na saquinha e ir de porta em porta pedir o pão por Deus. Uma não invalida a outra. (A juntar a estas duas datas há ainda o dia de finados, que se vive no dia 2 de Novembro visitando e enfeitando com flores as campas dos entes queridos já falecidos). 

 

Pessoalmente, vivi uma infância em que era pelo Carnaval vestidos com o que tínhamos em casa mas disfarçados o melhor que conseguíamos, que íamos de casa em casa, pregando uns sustos e de saco na mão à espera de retornar a casa com ele cheio de guloseimas e com alguma sorte, algumas moedas também. Foi assim uma espécie de 3 em 1. Carnaval, Halloween e Pão por Deus. Conta a minha mãe, que ainda jovem adulta mas já mãe aqui desta que vos escreve, de ir pregar uns sustos aos vizinhos já noite serrada mas em dias de Carnaval, com uma abóbora esvaziada do seu miolo, uns buracos como olhos e uma vela acesa lá dentro. Não é isto típico da famosa noite das bruxas?

 

Há quem diga que o que se vive cá nesta data, nos dias de hoje, não é nosso e sim influência do estrangeiro. Há quem escreva até que não passam de americanices. Pode até ser. Mas, não fará lembrar também Samhain, a festa pagã dos Celtas para celebrar o fim do verão, início do Inverno e a época das colheitas? E não corre nas nossas veias também algumas gotas do sangue do povo Celta? Foi-me ensinado nas aulas de história na escola primário (e eu lembro-me bem disso), que antes éramos os Iberos e fomos invadimos sucessivamente por outros povos, de outras regiões, incluindo os Celtas e daí passarmos a ser chamados de Celtiberos. Não é de estranhar que tenhamos adquirido alguns hábitos e costumes de quem veio e por cá ficou, seja há muitos ou poucos séculos atrás, ou seja nos dias de hoje. E isto inclui alguns costumes pagãos dos Celtas. Eu sei que nós portugueses somos feitos de muitas partes e é isso que faz de nós quem somos, tão diferentes entre nós, mas únicos. Tão hospitaleiros e sempre curiosos e abertos ao que é novo e externo a nós.

 

Eu aceito a diversidade, e tudo o que venha para nos tornar mais “ricos” em experiências e melhores pessoas, é bem-vindo!

 

Haloween ou Pão por Deus1.jpg

 

Haloween ou Pão por Deus2.jpg

 

Este ano, mais uma vez fez-se a festa cá em casa, com muitos jogos, diversão e risos. A cada ano é sempre especial, mas o mais importante mesmo, é o convívio. Desta vez não restaram muitas fotos e trago-vos as possíveis. É o que há, mas os bons momentos passados, esses já ninguém nos tira. São essas as recordações que ficam e que levamos pela vida fora. 

 

Ainda não são muitas as crianças que aparecem por aqui a reivindicar os costumes, mas lá vão aparecendo. No 31, veio um grupo de crianças pela tarde. À noite, bem tarde por sinal, vieram uns a rondar o começo da adolescência. Na manhã do dia 1 foi a vez de dois rapazinhos tocarem à campainha a pediram o pão por Deus. Há tempo para todos e doces também. Não foi muito, mas a taça dos bombons que havia em cima da mesa deu um jeitão.

06
Mar19

O meu Carnaval

por maga rosa

O meu Carnaval1.jpeg

 

Gosto dos bailes e das brincadeiras de Carnaval. Gosto do pré-carnaval. Do preparar das fantasias, de imaginar e criar os fatos. Sorte a de ter um marido músico, assim bailes não me faltam, ano após ano.

 

Em criança vestia-me com o que tinha, quase sempre a roupa dos meus pais. Quase sempre a matrafona. Uma máscara daquelas de plástico no rosto e lá ia eu feliz da vida, de casa em casa pela aldeia fora, juntamente com outras crianças. Regressava sempre com algumas moedas e guloseimas que nos davam e que repartíamos por todos. Fazia parte.

 

Este ano a criação das fantasias foi no momento. Sim, fantasias. Saí Sábado e Segunda-feira. No primeiro dia usei o fato de palhaço de anos anteriores, mas do qual continuo a gostar. Sempre gostei de ser a palhaça! :D

 

Na Segunda-feira arrisquei uma reação de eczema no rosto e produzi-me de caveira mexicana, bem colorida e com flores. Só dispensei a cara branca, com pena minha, pelo motivo que mencionei no início da frase. Tive dois parceiros de fantasia, a filhota e o namorado dela.

 

O meu Carnaval.jpeg

 

O meu Carnaval8.jpeg

 

O meu Carnaval3.jpeg

 

O meu Carnaval5.jpeg

 

O meu Carnaval2.jpeg

 

O meu Carnaval4.jpeg

 

O meu Carnaval7.jpeg

 

O meu Carnaval6.jpeg

 

O morto (nickname de concurso), valeu-lhe o prémio de melhor mascarado.

 

Créditos das fotos: maga rosa

31
Ago17

Danças com alma...

por maga rosa

 

Deve ser esta minha costela espanhola, ou a alma cigana, que fazem o meu coração vibrar ao som das músicas e das batidas dos tacões, durante as danças do país nosso irmão. Tanto as sevilhanas como o flamenco são muito ricos nas cores e nos movimentos. O segundo é mais teatral. Cada dança conta-nos uma história e todo aquele “namoro” entre os bailarinos é muito mais do que uns passos de dança e leva-nos para o mundo das emoções e das relações. Arte pura.
 
Este testemunho (ou post), dedico-o à Ana, um bonito ser, a quem o flamenco corre nas veias e a quem tive o prazer de conhecer quando passei pela Vida Clinic para tratar uma crise de coluna. Sou grata a todos eles, não só pelas dores que lá deixei e não trouxe comigo, como pela “injecção” de esperança que me deram… 
 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Olé!!
26
Fev17

Em modo Carnaval...

por maga rosa

Por aqui vai-se vivendo ebrincando ao Carnaval. Já é hábito. Todos os anos há sempre algo para costurarnos dias que antecedem esta data. E este ano não fugiu à regra. Desta vez foitrabalho de costureira a duas. Fez-se obra e a filha aproveitou para aprenderalgo mais da arte de corte e costura. No final, resultou numa encantadoraLolita à espera do seu Zorro (que também teve direito a uma enorme capa pretamade by maga e filha).

Lá está, pais fora e osfilhos (neste caso filhas), aproveitam para dar uma estrondosa festa (ai os vizinhos!). Devia estar mesmo boa, para trocarem a discoteca dos planosiniciais, pela continuação em casa pela noite fora. Ou quase! Às três da manhã,viemos encontrar uma casa muito colorida pelas serpentinas e confetes, osrestos de um belo jantar feito pela Lolita e dois pares de namorados, bemdispostos embora cansados. As restantes personagens da festa já se haviamretirado, mas a ver pelas marcas deixadas em forma de algumas fotos (poucas) euns momentos em vídeo, todos se devem ter divertido imenso. É para isto que oCarnaval serve. E eu não posso deixar de sorrir, porque todo o esforço valeu apena. Tudo vale a pena, quando é para acrescentar felicidade!






02
Nov16

A noite das bruxas...

por maga rosa
Halloween,dia das bruxas, samhain ou festival dos fantasmas... A nossa noite quasedispensa descrições.                                                                                      

Esta LuaNova de Escorpião foi vivida cheia de conspirações e a imaginação esteve aorubro. Muitas surpresas aconteceram por aqui e todos vivemos estes dias comintensidade e empenho. Juntando a comemoração do dia em si, com todo o enredode um aniversário com contornos de filme à Sherlock Holmes, e uma família danadapara a brincadeira, só podia resultar numa noite memorável. 





10
Fev16

A vida são 2 dias e o Carnaval 3

por maga rosa


















Há quem goste e há quem nempossa ouvir falar em Carnaval. Há quem associe Carnaval a vícios epromiscuidade. Há quem se divirta imenso e nem um golo de álcool beba, que é omeu caso. Já vem do meu tempo de menina o gosto por esta fase do ano, em quebastava tão pouco para fazermos a festa. Vestíamos umas roupas do pai ou damãe, uma caraça no rosto para esconder a identidade, porque esta, uma simplesmáscara de plástico rijo era tudo o que se via à venda e tudo o maisinventávamos com o que havia em casa. E em grupo percorríamos a redondezas paradeleite da vizinhança que nos agraciava com umas moedas ou doces, e contentesregressávamos ao ponto de partida, onde felizes repartíamos os haveres empartes iguais por todos.

Nos países em que coincidecom o final do inverno, como é o caso de Portugal, estas festas são como umapausa colorida aos longos dias cinzentões da estação. É uma lufada de boadisposição para recarregar baterias. E o meu ascendente Peixes gosta tantodisso. De cores. De brilho. De inventar e reinventar personagens a cada novoano. Já me basta o meu signo solar Touro, constantemente a puxar-me para arealidade da vida. Por isso, eu costumo dizer que vivo com um pé na Lua e outrana Terra.

Este anofui loura por um dia! J
Umaloura diabinha, mas não muito diabólica. Reinventei a fantasia de outro anousando acessórios já cá existentes. Fiquei a saber que nem ficava mal de todode cabelos claros... :D
Findo o Carnaval, voltei a ser aPocahontas de sempre!

Ah, e como o Carnaval sãotrês dias, no primeiro, meti o xaile pelos ombros e fui mais o "mê"cigano p´ró  bailarico!







Quem é a maga rosa?

É uma alma antiga, bruxinha ou alquimista, que sabe que é o sonho que comanda a vida e que o essencial só é visível ao coração, pelo que coloca paixão em tudo o que faz, mesmo que aos olhos dos outros não passe de uma lunática. Quando desce à terra, deita cartas e lê nos astros, enquanto vai espalhando pinceladas de cor e boas energias!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • maga rosa

    Força!Se precisares de alguma dica, cá estou para ...

  • Isa Nascimento

    Amor incondicional...

  • Sofia

    Olá,Nós aqui em casa também fizemos as nossas Um ...

  • Sofia

    Olá,Que inspiração, gostava muitoo de fazer a minh...

  • maga rosa

    É uma Rainha de metro e meio de altura (mais coisa...