Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

01
Abr20

Quarentena - dia 18

por maga rosa

Quarentena - dia18b.jpg

O dia de hoje foi dedicado à cozinha e à comida. E lá foi preciso ir fazer mais umas compras de supermercado… Impressiona-me a velocidade com que a comida desaparece. Felizmente não precisamos de racionalizar os alimentos e dividir uma sardinha por 5 como noutros tempos. Contava o meu pai que, ainda criança e em consequência da 2ª guerra mundial (nasceu em 1940) a alimentação era escassa e obtinha-se através de senhas. Só se podiam comprar as quantidades atribuídas de acordo com o agregado familiar. Um dia ele destruiu as senhas e a sua família ficou sem alimentos, que por si só já eram escassos e sem os benditos papelinhos, passava-se fome a valer…

 

A Diana fez bolachinhas de garfo e eu arroz-doce. Prometido é devido e desta é que foi. Desde o aniversário (a 17) que estava em dívida para com ela. É vê-la a aviar pratinhos de arroz-doce atrás de pratinhos, decorados com canela, em dias de festas e nos outros que se sucedem (quando sobram). 

 

Quarentena - dia 18a.jpg

Quarentena - dia 18c.jpg

 

Resgatei um termo que aqui andava há quase 2 dezenas de anos, guardado nos fundos do armário por falta de utilidade. Este era da sopa e hoje é já uma relíquia, mas nos dias que correm vai dar um jeitão para a filhota Helena poder comer uma refeição quente no local de trabalho, sem precisar de sair.  

 

Quarentena - dia18d.jpg

 

E por último, mas mais importante, quero deixar uma palavra de gratidão aos bons vizinhos. Hoje, tocaram-me à campainha e dei por mim a estranhar tal coisa. É que já ninguém nos bate à porta. A rua é um deserto. Fora a música do senhor meu marido, ou os filhos da vizinha do lado a jogarem à bola no quintal, só se ouve o silêncio. E lá fui eu, hesitante, pé ante pé, como se do outro lado da porta tivesse a peste negra prestes a saltar cá para dentro… Mas, só havia um saco de favas. Favas acabadinhas de colher. Verdes como a esperança. O vizinho pousou o saco à nossa porta, tocou à campainha e foi embora. São estas pequenas coisas que nos enchem o coração (e neste caso, o estômago também)! 

 

Quarentena - dia 18.jpg

🍀

Quem é a maga rosa?

É uma alma antiga, bruxinha ou alquimista, que sabe que é o sonho que comanda a vida e que o essencial só é visível ao coração, pelo que coloca paixão em tudo o que faz, mesmo que aos olhos dos outros não passe de uma lunática. Quando desce à terra, deita cartas e lê nos astros, enquanto vai espalhando pinceladas de cor e boas energias!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • maga rosa

    É uma Rainha de metro e meio de altura (mais coisa...

  • Isa Nascimento

    Maga, adorei a tua Rainha de Copas em tamanho (qua...

  • maga rosa

    Trata-se de um pequeno recanto na encosta de Santa...

  • maga rosa

    Sara,fico muito feliz por teres vindo até aqui ao ...

  • ♥ Sara

    Eu sou incrivelmente apaixonada por lugares assim,...