Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

maga rosa

Oficina de artes esotéricas e criativas.

30
Mar20

Quarentena - dia 16

por maga rosa

Quarentena - dia 16b.jpg

Hoje foi dia dos cinco em casa. Não houve espaço para grandes aventuras, mas deu para aproveitar a fase de quarto crescente da Lua para cortar as pontas do cabelo da Helena, que é mais uma das Rapunzéis cá da casa. E a Milka também ganhou tratamento igual, mas desta vez pela tesoura da dona. Não estamos em tempo de salões de beleza e sim numa fase do “faça-você-mesmo”. Não há máquina e nem curso e aquele pêlo todo dá cá uma trabalheira, mas assim ficou bem mais leve. O despontado e as falhas fazem parte, a Milka não se importa.

Não é nada que eu não faça a mim mesma. Há uns 7 ou 8 anos que as cabeleireiras não me metem as mãos em cima e nem é preciso haver crise. O que vale é que o meu tem ondinhas e mesmo que fique torto nem se nota. E eu tenho pleno controlo do que vai fora e ainda poupo uns euros. 

Quarentena - dia 16a.jpg

Quarentena - dia 16.jpg

Na foto parece torto, mas ficou mais direito do que aquilo que se vê. Helena, não te fies na aparência da foto! ehehehe 

🍀

29
Mar20

Quarentena - dia 15

por maga rosa

Quarentena - dia 15.jpg

Hoje foi um dia dedicado à reformulação ou (re)organização dos espaços aqui na casa. Há os que têm de sair para trabalhar e existem os outros (ou seja, nós, o casal progenitor) e que optámos por um isolamento voluntário. E houve necessidade de separar as áreas e de uma organização inteligente de modo a minimizar os riscos que vêm do exterior. Não é fácil. Nada é fácil numa situação como esta onde o inimigo só tem a visibilidade de um microscópio. Dividimos as casas-de-banho. A da entrada fica para o pessoal mais novo, que assim quando passa para cá, já vem lavadinho. A nossa é a do piso de cima. Cada qual com a sua.

 

Nunca mais entrou calçado de rua cá dentro. Fica à entrada. Essa é uma medida de extrema importância. Dizem que o vírus vilão é pesado pelo que se mantém pouco tempo no ar e cai, acabando por vir agarrado às solas. E existem ainda aqueles que gostam de cuspir para o chão. Todo o cuidado é pouco.

 

# Fique em casa! (saia só para o estritamente necessário, e olhe que é muito menos do que pensa!)

 

🍀

25
Mar20

Quarentena - dia 12

por maga rosa

quarentena - dia 12a.jpg

 

Uma dúzia de dias a contar os restantes, sem saber quantos mais são. Uma dúzia de dias impensáveis. Há uns tempos se me dissessem que iríamos ficar reféns de um vírus, que o mundo inteiro iria parar, ia achar que andavam a ver filmes a mais. E cá estamos, reféns em casa, à espera que o inimigo passe e não repare em nós. Ou será que somos todos prisioneiros em prisão domiciliária a espiar cada um de nós os seus pecados pessoais e universais? Cada um a purgar o que tem de pior, para sairmos desta experiência pessoas melhores, mais conscientes, mais humanas, mais próximas…

 

E hoje cá por casa, este dia de afastamento social serviu para nos aproximarmos um bocadinho mais, uns dos outros. Houve um momento dedicado à reflexão, recheado de bons petiscos. Não foi uma mesa redonda, mas deu para uma boa conversa. Os chef´s de serviço foram a Diana e o João.

 

E para rematar a noite, ainda houve poncha (do Chef Amaro) para matar o bicho.

 

Quarentena - dia 12.jpg

 

Quarentena - dia 12b.jpg

🍀

24
Mar20

Quarentena - dia 11

por maga rosa

Quarentena - dia 11.jpg

 

Hoje foi dia de ir às compras, o que requer toda uma logística e um tratamento quase cirúrgico. Não sei como é nas outras casas, mas aqui na nossa não entra nada sem uma inspecção minuciosa na “zona suja” da casa, como se de um laboratório se tratasse. Então, é um trabalho a 4 mãos. A filha chega com os sacos do supermercado e eu já munida de alguidares espero-a junto ao primeiro metro de corredor da entrada. Ela rasga as embalagens de fora, sejam de plástico ou de cartão e eu, sem lhes tocar extraio o que lá está dentro. Ovos, cenouras, cápsulas de café (eu não aprecio mas há quem não passe sem o dito líquido), cogumelos, salsa, coentros e sei lá mais o quê. Vou trazendo para a mesa das refeições e a cada vez que volto ao ponto inicial lá vai mais uma lavadela de mãos. (não tarda estou sem pele). Os legumes avulso são também colocados em alguidares e que posteriormente meto de molho numa solução de água e vinagre por 10 minutos. Passo-os por água limpa, seco-os e só então passam para a gaveta do frigorífico. Outras embalagens que não dê para esvaziar, como é o caso do gel de banho ou de frascos, ficam na zona de quarentena por uns dias até que lhes mexamos. Só de loucos! Mas se é para ter cuidado, então que façamos as coisas como deve ser.

Se o vírus cá entrar de certeza que não será por descuido ou com convite!

🍀

19
Mar20

Quarentena - dia 5

por maga rosa

Quarentena - dia 5.jpg

 

Hoje a Helena foi trabalhar, alguém tem de vender o pãozinho que tanto gostamos de ter às refeições. De nós cinco, neste momento, é a que está mais exposta. A Diana foi mandada para casa, até ordem em contrário. O Genro ainda foi trabalhar. Por enquanto.

 

Temo-nos organizado conforme podemos e sabemos. A Diana está encarregue das idas ao supermercado e hoje foi dia de o fazer. Somos cinco adultos a comer todos os dias e não fizemos “açambarcamento” de produtos. Aliás, confiamos que comida não há-de faltar e vamos comprando à medida das necessidades, tendo apenas uma pequena reserva para não sairmos todos os dias. Hoje fomos três a almoçar em casa e dei por mim a racionar a salada para dar para duas refeições. Na lista de compras não constavam itens para saladas e preferi só alimentos que vão ser cozinhados. Talvez numa próxima venham e os meta em água e vinagre, que também é um bom desinfectante.

 

Na entrada da casa temos a zona suja, onde se deixa o calçado que vem da rua, casacos e malas. Um resto de álcool (sempre fez parte da minha farmácia) e algodão para desinfectar telemóveis, ou o que for necessário. E sabão azul na casa de banho da entrada, onde se deixam roupas que vêm de fora e se muda constantemente as toalhas. Nunca a minha máquina de lavar trabalhou tanto! Nem quero pensar na conta da água no próximo mês…

 

Quando a Diana chegou com as compras houve todo um processo de desinfecção e retirada das embalagens exteriores, antes de acomodar tudo na despensa ou no frigorífico. Algumas embalagens ficaram na zona de quarentena, até passarem uns dias antes de lhes mexermos.

 

Chamem-nos loucos, mas mais vale prevenir do que remediar. Assim sentimo-nos mais tranquilos no nosso refúgio. Não conseguimos controlar tudo, mas fazemos o melhor que sabemos. Ontem tivemos o segundo infectado confirmado, pessoa muito próxima de familiares nossos. Dali podem vir outros casos, pelo que todo o cuidado é pouco.

🍀

18
Mar20

Quarentena - dia 4

por maga rosa

Quarentena - dia 4.jpg

 

Hoje a minha querida filha Diana fez anos.

 

Não foi o melhor aniversário que já teve, mas foi o possível. O jantar fora entre família e amigos para comemorar ficou-se pelos cinco da casa, mas em casa. Hoje mais pareceu “as aventuras dos cinco”, como aquela série de livros que tanto sucesso fez em tempos.

 

Há associações engraçadas e aos anos dela, sempre associou gelatina de morango. Não é muito exigente, ou então a mãe foi demasiado repetitiva eheheheh. Hoje, arranjou-se um pacotito da de tutti-fruti na despensa, mas para compensar a falta da cor vermelha, teve direito a uns quartos de morangos por cima.

 

Por sorte, vivemos numa pequena cidade com campo à volta, pelo que nem é difícil fugir do contacto com outros humanos, se formos de carro. E foi o que fizemos hoje para a nossa menina ter um dia minimamente especial. Deu para desanuviar e gastar alguma energia. Ainda esfolei um joelho, mas isso é o menos importante.

 

No final do dia ainda ganhou um bolo de ló com cobertura de chocolate feito pelo namorado. Deliciámo-nos. 

 

Quarentena - dia 4b.jpg

Quarentena - dia 4c.jpg

Quarentena - dia 4a.jpg

Quarentena - dia 4e.jpg

Quarentena - dia 4d.jpg

Quarentena - dia 4f.jpg

Quarentena - dia 4g.jpg

É nas coisas simples que reside o segredo para a felicidade.

🍀

17
Mar20

Quarentena - dia 3

por maga rosa

Quarentena - dia 3b.jpg

 

Hoje acordámos com um enorme vendaval. Ventania que levou tudo pelos ares e trouxe-nos mais alguma coisa com que nos entretermos. Era a roupa pendurada na corda a secar e que voou. Foram as árvores que se despiram mais um pouco para nos dar o que varrer… E acordámos fora de horas sem despertadores e nem compromissos para nos fazer saltar da cama às pressas.

 

As filhas já tinham ido cada uma para os seus respectivos postos de trabalho.

 

O pão faz falta nas mesas e o dinheiro para pagar aos funcionários também. Reduziram-se horários, limitam-se os produtos à venda e criam-se barreiras. É entrar e andar (ou assim deveria ser). A filhota Helena é uma guerreira.

 

Noutra linha da frente encontrava-se a filhota Diana. As escolas encerraram, as educadoras podem trabalhar a partir de casa, mas há limpezas e desinfecções a fazer e isso cabe às auxiliares. O quase marido, à laia de segurança protector, nem ficava tranquilo se não a fosse levar e buscar. Pelo menos não andou de transportes públicos. Menos mal. À saída passou pelo supermercado para trazer meia dúzia de coisas que nos fazem falta. Comida.

 

Enquanto isso, nós dois, o marido e eu, demos outra cara à arrecadação da oficina. Agora sim, já dá gosto lá entrar.

 

Quarentena - dia 3.jpg

 

Quarentena - dia 3a.jpg

 

Desde que a Helena migrou do 1º andar para o sótão que os meus pertences vieram pousar em cima da mesa de trabalho da oficina e em todos os cantinhos possíveis. Desconfio que as mudanças têm o poder da multiplicação. Nem sei como é que aquilo tudo cabia nas prateleiras lá de cima. Eu bem que tentei fazer de conta que nada daquilo é real, que é só uma alucinação, ou uma ilusão de óptica, mas sempre que corro a porta há uma montanha de livros prestes a escorregarem por ali abaixo. E mealheiros, bibelôs, flores de papel…

Hoje armei-me em super mulher e meti mãos à obra, mas perdi-me entre os livros e encontrei algumas preciosidades, como o meu velhinho livro de português do 2º ano do ciclo (actual 6ºano). Fiquei mesmo feliz.

 

Quarentena - dia 3c.jpg

 

Quarentena - dia 3d.jpg

🍀

 

 

Quem é a maga rosa?

É uma alma antiga, bruxinha ou alquimista, que sabe que é o sonho que comanda a vida e que o essencial só é visível ao coração, pelo que coloca paixão em tudo o que faz, mesmo que aos olhos dos outros não passe de uma lunática. Quando desce à terra, deita cartas e lê nos astros, enquanto vai espalhando pinceladas de cor e boas energias!

Mais sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

  • maga rosa

    Força!Se precisares de alguma dica, cá estou para ...

  • Isa Nascimento

    Amor incondicional...

  • Sofia

    Olá,Nós aqui em casa também fizemos as nossas Um ...

  • Sofia

    Olá,Que inspiração, gostava muitoo de fazer a minh...

  • maga rosa

    É uma Rainha de metro e meio de altura (mais coisa...